Como organizar as finanças pessoais para 2021? Consultora dá 4 dicas

Como organizar as finanças pessoais para 2021? Consultora dá 4 dicas


O início de um novo ano, para muitas pessoas, se desenha como uma oportunidade de reiniciar antigas metas ou adotar novas estratégias para lidar com problemas financeiros. Com isso em mente, uma consultora em finanças enumerou quatro iniciativas básicas para colocar a casa em ordem.

Os problemas financeiros são comuns a todas as pessoas, e se tornam mais graves quando o descontrole é resultado de desinformação. Diante disso, Aline Rodrigues, que atua como consultora e educadora financeira, publicou um artigo para orientar aos interessados como contornar as dificuldades e se organizar de maneira planejada.

“2020 foi um ano desafiador e deixou pelo caminho muitos planos que não puderem ser concretizados (viagens, eventos, consumos, …) e por esse motivo 2021 precisa de muita cautela, organização e planejamento. Ao que tudo indica, ainda teremos um longo caminho pela frente até que as coisas se normalizem, as pessoas estejam vacinadas e a COVID-19 esteja efetivamente controlada”, contextualizou a consultora, no artigo publicado pelo Pleno News.

Aline Rodrigues acrescenta que, mesmo no cenário excepcional de uma pandemia, “não podemos ficar sentados esperando as coisas mudarem para aí sim começar a organizar as finanças e aproveitar as oportunidades”.

Confira abaixo os quatro pontos básicos para organizar as finanças:

1- Priorize eliminar os problemas (dívidas)
Se você possui dívidas, inicie o ano entrando em contato com os bancos/fornecedores e busque saber os valores para quitação e parcelamentos.

Faça uma lista de prioridades de pagamentos considerando os juros, a melhor oportunidade de desconto para quitação e a quantidade de dívidas que você consegue negociar/quitar;

2- Registre os dados
Busque uma planilha, aplicativo ou sistema financeiro para registrar os seus dados e metas. O registro de dados não serve apenas para você copiar e colar o seu extrato bancário, mas para você entender para onde está indo o seu dinheiro, de que forma, se você está se mantendo organizada o suficiente para criar reservas para os seus planos de curto, médio e longo prazo;

3- Elimine taxas e gastos desnecessários
Avalie todos os gastos que você mesmo considera desnecessários e busque eliminar do seu dia a dia, dessa forma você abrirá espaço para pagar as dívidas e/ou iniciar uma reserva financeira.

Avalie também as taxas bancárias e taxas de cartões, pois se você ainda paga essas taxas está na hora de conversar com o banco e/ou dar um passo para os bancos digitais. Muitos bancos tradicionais já possuem contas digitais sem tarifas, pergunte ao seu gerente;

4- Crie reservas
Um ano como o de 2020 reforçou para todos a importância de ter uma reserva financeira para segurança e imprevistos.

A reserva te ajuda a ter equilíbrio e segurança em suas decisões e em momentos de maior impacto financeiro. Busque criar 3 reservas: de curto prazo (valor de S.O.S. e a primeira reserva a ser criada) tem por objetivo alcançar o montante de pelo menos 3 meses de contas; de médio prazo, que tem por objetivo ser utilizada para consumo e aquisições/patrimônio; de longo prazo que tem como foco total o seu futuro e aposentadoria.





Notícias Gospel Mais https://noticias.gospelmais.com.br/

Deixe uma resposta