Arqueólogos encontram tecido roxo da época de Davi e Salomão

Arqueólogos encontram tecido roxo da época de Davi e Salomão


Uma equipe de arqueólogos encontrou um artefato que confirma a existência de tecidos roxos na época dos reis Davi e Salomão, conforme cita a Bíblia Sagrada. O material data de 3000 anos atrás e foi encontrado pela primeira vez em Israel.

O fragmento de tecido roxo foi encontrado durante escavações realizadas em  Timna, um antigo centro de produção de cobre, informou a Autoridade de Antiguidades de Israel (AIA), segundo informações do G1.

“É a primeira vez que tecidos tingidos de roxo e da Idade do Ferro são descobertos em Israel e no Levante mediterrâneo”, informou um comunicado feito pelas universidades de Tel Aviv e Bar Ilan.

Os cientistas ficaram impressionados pelo fato da tonalidade roxa não ter desbotado ao longo de milhares de anos, algo que confirma o conhecimento de que esse tipo de tecido era usado como símbolo de riqueza, dado a grande dificuldade de se obter os pigmentos da coloração, localizados apenas em moluscos e algumas cerâmicas.

“Na Antiguidade, as vestimentas roxas eram associadas à nobreza, aos sacerdotes e, é claro, à realeza”, disse Naama Sukenik, curadora da Autoridade de Antiguidades de Israel, destacando que esse tipo de pigmento chagava a custar mais caro do que joias como o ouro na época.

“A magnífica tonalidade violeta, o fato de não desbotar e a dificuldade de produção deste corante, que se encontra em diminutas quantidades nos corpos de pequenos moluscos tornam o púrpura real uma cor de prestígio que costumava ser mais cara que o ouro”, disse ela.

A pesquisadora comemorou o achado, visto que ele lança luz sobre a história da região, tipos de vestimenta e costumes dos povos da época. “Esta é a primeira vez que temos evidências diretas de tecidos tingidos e preservados por 3.000 anos”, disse Sukenik.

Para conferir outros achados de arqueólogos que confirmam a veracidade dos relatos bíblicos, clique aqui.





Notícias Gospel Mais https://noticias.gospelmais.com.br/

Deixe uma resposta